29/01/2019

DEZ DICAS PARA SABER SE A WEBCAM DO SEU COMPUTADOR FOI HACKEADA

A webcam do seu computador pode ser hackeada sem que você desconfie, além de expor sua privacidade de forma indevida na Internet. A seguir dicas válidas para as webcams externas e para as que já vêm embutidas nos notebooks.

1. Observar o acionamento automático da câmera: No geral, as webcams só ficam ligadas enquanto estamos usando algum software que requeira esse tipo de dispositivo. Além disso, a maior parte das câmeras conta com luzes que indicam seu acionamento. Então, se você não estiver realizando nenhuma tarefa que exija o acionamento da webcam, mas perceber que ela liga e desliga automaticamente, pode ser um indício de que o dispositivo está sendo acionado remotamente.

2. Verifique softwares desconhecidos instalados: No painel de controle do seu sistema, verifique a lista de programas instalados, assim como o nome do desenvolvedor. Alguns softwares da fabricante de seu dispositivo precisam estar instalados para que recursos, como o touchpad, funcionem corretamente. Se você encontrar qualquer aplicativo desconhecido e que não possua referências, verifique a procedência dele e desinstale-o, se possível.

3. Procure gravações capturadas em seu armazenamento: Verifique o aparecimento de imagens e vídeos aleatórios, que mostram que, no momento da gravação, não havia uma interação com a câmera obtidos por meio do dispositivo em seu sistema. Faça uma pesquisa mais refinada desse tipo de material, utilizando a ferramenta de busca e pesquise pelas extensões mais comuns para esse tipo de arquivo, como .jpg, .png, .mp4 e etc.

4. Verifique o fluxo de dados: Um invasor certamente vai usar seus recursos de rede para que o dispositivo transmita os dados. Observe se, em períodos de ociosidade, subitamente o uso da rede é alterado. Para isso, você pode utilizar softwares que monitoram as taxas de download e upload ou até mesmo o gerenciador do sistema. Fique atento principalmente às taxas de upload.

5. Varra o sistema com antivírus: Um bom antivírus é capaz de detectar grande parte dos softwares maliciosos. Por isso, é importante sempre observar se seu software de proteção está ativo e atualizado com as últimas definições disponíveis.

6. Verifique os programas que iniciam com o sistema: Verifique quais programas abrem logo que você liga o computador. Aqui, cabe a mesma observação do item 2, veja qual é o fornecedor do software e, se encontrar algum item incomum, avalie a possibilidade de desabilitar seu acionamento automático ou até mesmo de desinstalá-lo.

7. Verifique o acesso de páginas à sua webcam: Se o acesso à câmera e ao microfone não for essencial para o funcionamento da página, é melhor não concedê-lo. Além disso, você pode entrar nas configurações do navegador para remover essa permissão.

8. Desabilite o dispositivo: Desative a câmera no painel de controle, reinicie o computador, entre na Internet e, posteriormente, verifique se o acessório continua desabilitado. Se após esse procedimento, a câmera estiver ativada novamente, algum software malicioso pode estar realizando esse ajuste automaticamente.

9. Verifique os processos executados para câmeras USB: É importante que você observe quais processos são executados enquanto o dispositivo está ligado. Abra o gerenciador de tarefas e remova a câmera da porta USB, verificando quais tarefas são encerradas. O procedimento inverso também é recomentado.

10. Observe o dispositivo quando estiver conectado à Internet: Como todo eletrônico, as webcams também podem apresentar um mau funcionamento. Entretanto se essa instabilidade acontece apenas com o computador conectado à Internet, você deve ficar atento. Observe quais programas são executados quando você está usando a Internet, e compare-os com momentos em que o PC está desconectado.

Fonte: TechTudo

Procurar Notícias